segunda-feira, 28 de abril de 2014

E finalmente eu li #3 - As aventuras de Ciclopes e Fenix Vl. 1 e 2

Postado por Diarios De Leitura - segunda-feira, abril 28, 2014 - com 15 comentários
Ficha Técnica

Titulo: As Aventuras de Ciclope e Fênix
Titulo Original: The Adventures of Cyclops and Phoenix
Autor: Scott Lobdell
Desenho: Gene Ha
Páginas: 52 (cada)
Ano: 1996
Editora: Abril


Scott Summers e Jean Grey finalmente se casaram e estão passando sua lua de mel afastados da equipe dos X-men, em uma praia paradisíaca e tranquila, eles esperam passar um tempo de relaxamento e descanso. Repentinamente toda a calmaria se torna uma grande tempestade quando suas mentes são transportadas para o futuro em seus corpos clonados, assim acordando bem no meio da Era do Apocalipse.

Ao acordarem, o complexo em que eles se encontram está sendo destruído pelos prelados de Apocalipse e é revelado que quem trouxe suas mentes para o futuro foi sua filha Rachel Summes, para que eles possam cuidar de Nathan Summers, o filho caçula do casal. Rachel desconfiava que Apocalipse queria que o menino fosse seu próximo receptáculo, para que isso não aconteça ao seu irmão, ela cria um clone de Nathan que é capturado pelo soberano do mal.
O casal de mutantes deve cuidar de seu filho caçula, ajudá-lo a controlar seus superpoderes, amenizar o vírus tecnorgânico que está em seu corpo e prevenir que Apocalipse consiga concluir seu plano milenar.

Pois é pessoal, vocês acharam muito confuso essa história de clones, viagem no tempo e futuros distópicos? Grande parte dos quadrinhos de Super-Heróis dos anos 90 possuem esses pontos que podem confundir o leitor, mas a Era do Apocalipse da Marvel Comics é algo de para realmente embaralhar a sua cabeça. Essas duas HQ's são apenas um pequeno conto de tudo o que aconteceu nesse arco gigantesco que envolveu grande parte do universo dos X-men. 

Uma coisa que venho reparando nestes quadrinhos mais antigos é que em certos momentos o texto parece não conversar com a arte, as ações que muitas vezes poderiam ser demonstradas nas ilustrações são narradas, mesmo com o desenho ali presente, isso torna a leitura um pouco maçante.
Outro que me incomoda um pouco são algumas das artes, algumas são muito escabrosas, todos são muito musculosos e as proporções das partes dos corpos fogem da anatomia utilizada pelos artistas atuais. Os rostos estão sempre super expressivos ou com total ausência delas. Podemos desconsiderar o Ciclopes, já que seus olhos são cobertos, sua boca e sobrancelhas devem ser seu foco de expressão.

O roteiro é até que bem interessante, é uma história legal e um fator a mais para se encaixar na estória de quem leu o arco da Era do Apocalipse. Existem certos momentos que os sentimentos se exaltam demais, estão temos grandes diálogos falando do amor do casal de mudantes sobre seus filhos e grandes discursos do vilão sobre seu super plano.

As Hq's são interessantes para os curiosos de plantão e para aqueles que conhecem um pouco da trajetória dos anos 90, para os novatos acho que uma estória mais contemporânea seria de melhor agrado.


terça-feira, 22 de abril de 2014

Resenha #49 - O Reizinho e Ele Mesmo

Postado por Diarios De Leitura - terça-feira, abril 22, 2014 - com 8 comentários

Ficha Técnica

Título: O Reizinho e ele mesmo
Autor: Luciene Regina Paulino Tognetta
ISBN: 978-85-7913-182-0
Páginas: 32
Ano: 2013
Ilustrador: Paulo R. Masserani
Editora: Adonis

Resenha

O Reizinho e Ele Mesmo é o segundo livro da coleção Falando de Sentimentos da Editora Adonis. Como eu já disse na resenha anterior, essa coleção fala sobre os sentimentos das crianças e de como é importante compreendermos aquilo que elas sentem em todas as situações.
O Reizinho era um menino comum, mas para ele, era o rei de sua casa e morava num palácio luxuoso. Ele gostava de mandar e mandava o tempo todo, sem parar. Seus súditos eram seus brinquedos e bichos de pelúcia, mas ele se cansou de falar, ordenar e ninguém lhe obedecer. Por isso, certo dia, resolveu que ele seria o rei e ele mesmo seria o súdito. Ora era o rei, que mandava os súditos fazerem tudo para ele e ora era o súdito, fazendo as coisas que o rei havia mandado.



Depois de alguns dias, ele já não gostava mais dessa brincadeira, porque ele se sentia cada vez mais cansado e menosprezado. Como súdito, ele descobriu que não é legal maltratar as pessoas e nem ser mal educado, o Reizinho pensou muito nisso e decidiu que seria melhor consigo mesmo e com as outras pessoas também.



Juntamente com esse livro, também veio um livrinho complementar para pais e professores, que reforça essa ideia de que devemos respeitar outras pessoas e nos colocar no lugar delas também antes de ofendê-las por qualquer motivo que seja. É bem completinho, para ajudar pais e professores a entender a mensagem que a autora quis passar.



Achei bem legal o tema dessa coleção e dessa história em particular, porque mostra para as crianças que não devemos fazer com os outros aquilo que não queremos que façam conosco. A narrativa é bem infantil, porém eu achei que a idade do protagonista é inferior à idade do público alvo desse livro, mas não é algo que interfira na mensagem, é apenas um pensamento que me ocorreu. As ilustrações do Paulo estão sensacionais, mais uma vez. História e ilustrações tiveram um casamento impecável, a editora fez um ótimo trabalho. Em breve tem resenha do terceiro volume dessa coleção.



domingo, 20 de abril de 2014

Resenha #48 - Zon: O Rei do Nada

Postado por Diarios De Leitura - domingo, abril 20, 2014 - com 13 comentários
Ficha Técnica

Titulo: Zon: O Rei do Nada
Autor: Andrei Simões
Desenho: Lupe Vasconcelos
ISBN: 978-85-67191-00-3
Páginas: 240
Ano: 2013
Editora: Empíreo

Resenha

Primeiramente gostaríamos de agradecer a Editora Empireo pelo envio desse exemplar, foi uma ótima surpresa recebê-lo em nossa caixa de correio para ler e avaliar esse livro. Muito obrigado!

Como explicar Zon e toda a complexidade que esse livro pode se tornar nas mãos daqueles que o leem? Zon possui uma vida comum e corriqueira, é um homem de meia-idade e tem a rotina de professor em suas costas, até que uma manhã tão familiar quanto as outras antepassadas, ele se observa em seu espelho e seu reflexo lhe responde, então Zon descobre que sua existência não passa da imaginação e das palavras em um papel da mente de um escritor.

Com este novo "paradoxo" (o autor usa constantemente esse termo no livro) Zon começa a pensar e dialogar com si próprio sobre sua existência, quais são os limites dela, já que ele não é um ser material, qual o limite de sua mente e até onde ele pode chegar. Com isso em duvida, Zon voa, Zon viaja pelas mentes dos "Aqueles que Leem", Zon enfrenta seres místicos, Zon enfrenta seu próprio autor, Zon se torna ZON.


Zon foi uma experiência de leitura inesperada, o livro possui um linguajar bem peculiar, poesia, filosofia e fantasia. A narração possui uma variação de leitura, em certos momentos estamos em uma leitura contínua, em outro o autor pede mais rapidez para nos sentirmos como o personagem, viajando por mentes e em outros somos jogados para dissertações com Zon.

O enredo prende pelos diversos pontos de vista apresentados, viajamos pelo inconsciente humano, os vários personagens que conhecemos, as situações apresentadas, os diversos olhares que surgem ao observarmos nossa realidade pela dúvidas plantadas por Zon e seus passeios pelas mentes alheias, no final todos os pontos se ligam.

No começo de cada capitulo há uma ilustração que representa o que será apresentado, em seguida a imagem aparece com coloração negativa, acredito que para demonstrar a ascensão da mente de Zon. Todos os desenhos são em preto e branco e muito bem executados, muitos detalhados e os contrates simples do preto e branco fazem um desenho complexo.


Zon é uma leitura difícil de se descrever e resenhar, todas as viagens e experiências nele passadas são algo que ao mesmo tempo que foge do ser humano, ele lhe traz uma carga de sentimentos e pensamentos que lhe faz repensar pontos da realidade a sua volta.

Toda a diagramação e acabamento fazem deste livro uma obra de arte, uma leitura que vai fazer os mais acomodados se remexerem em seus assentos e lhe fazer lembrar de Zon por um bom tempo.



terça-feira, 15 de abril de 2014

Resenha #47 - O Menino e a Mãe do Menino

Postado por Diarios De Leitura - terça-feira, abril 15, 2014 - com 14 comentários
Ficha Técnica


Título: O Menino e a Mãe do Menino
Autor: Luciene Regina Paulino Tognetta
ISBN: 978-85-7913-183-7
Páginas: 24
Ano: 2014
Ilustrador: Paulo R. Masserani
Editora: Adonis

Resenha

O Menino e a Mãe do Menino é o primeiro livro da coleção Falando de Sentimentos da Editora Adonis. O Menino é uma criança como todas as outras e sua mãe também é como todas as outras que revezam entre trabalhar e cuidar da casa e do menino. Nesse livro, o Reizinho é bem danado e sua mãe o educa sem gritar, sem bater, sem castigar, para que ele aprenda que as coisas não devem ser resolvidas com violência e sim com palavras.

Ele aprendeu a cuspir a água suja depois de escovar os dentes e resolveu treinar com água de coco também (afinal, é tudo liquido mesmo) e cuspiu no chão da sala. O que espera é que a mãe ralhe com o menino, afinal já vimos isso muitas vezes. Mas ela simplesmente diz para ele: você escolhe, ou bebe a água ou fica sem. E ele escolheu continuar cuspindo, com isso a mãe tirou a água dele, porque essa foi a sua escolha. O menino chorou, esperneou, berrou a noite toda e a mãe reconheceu o sentimento de perda dele e disse: puxa vida, que pena que você ficou sem água.




Depois o livro conta mais um outro caso parecido com esse, onde o menino queria comer apenas os ovos da pizza, mas queria os que estivessem inteiros e não os que estivessem cortados. A mãe disse que aquele era o único ovo que tinha, se ele preferia comer aquele ou ficar sem, o menino se lembrou do último episódio onde ficou sem a água de coco e resolveu aceitar os ovos.

Assim ele foi aprendendo que fazer manha não adianta nada. Muita gente questionava a mãe sobre o motivo de não bater, porque isso ensinava as crianças a não fazer errado de novo. A mãe apenas respondeu que não se deve bater em ninguém, muito menos nos próprios filhos. Bater, somente em barata e pernilongo.




Os livros dessa coleção da Adonis vieram com um livrinho que é suplemento especial para pais e professores, que basicamente é a explicação da autora para eles sobre a mensagem que ela quis passar no livro. Como eu disse anteriormente, é sobre a questão de não bater nas crianças, que é possível educar e educar bem sem usar violência, porque a criança fica marcada com aquilo e acha que pode resolver tudo na base da violência. Ela comenta que não é deixar a criança fazer tudo o que quer, mas sim educar com amor e compreender a mente de seu filho.  Achei super bacana esse suplemento, ajuda bastante a entender o lado da criança, o que elas pensam quando você toma certas atitudes.




A narrativa é infantil, para crianças mesmo. Já o suplemento para pais e professores é numa linguagem mais adulta e utiliza várias teorias para embasar seus argumentos. Eu gostei mais da outra experiência que tive com a Adonis que foi com o livro O Chapéu do Noel (resenha aqui), porque o tema era diferente. As ilustrações do Paulo estão lindíssimas novamente, achei que texto e ilustração tiveram um casamento perfeito. O legal do livro é que ele mostra para as crianças a forma que elas se comportam e que não é legal fazer birra. Acho que é uma leitura válida tanto para as crianças quanto para os pais.







segunda-feira, 7 de abril de 2014

Top Comentarista Abril & Resultado Março

Postado por Diarios De Leitura - segunda-feira, abril 07, 2014 - com 11 comentários
Oi, gente!

Hoje é dia de anunciar o ganhador do Top Comentarista de março e lançar o Top de Abril.
Mais uma vez foi um sucesso, a participação de vocês é muito especial para nós, é o que nos motiva a escrever posts, fazer sorteios, a continuar com o blog :)

Gente, novamente quero dar essa dica para vocês, falei isso mês passado, mas tivemos o mesmo problema esse mês. Por favor, confiram se vocês comentaram em todos os posts do mês, desde o dia 01 até o último dia. Estou falando disso porque pelo menos 4 pessoas que estavam participando não comentaram nos dois primeiros posts do mês. O Top Comentarista não começa a valer a partir desse post, começa a valer a partir do primeiro post do mês. Por exemplo: já tem dois posts no blog que são do mês de abril, esse será o terceiro. Vocês tem que comentar nesses dois posts também para a participação valer. Deu pra entender como funciona? Caso alguém tenha alguma dúvida, por favor entre em contato com a gente que explicamos melhor.

Bom, depois do recadinho, vamos ao lançamento do Top Comentarista de abril. A escolha desse livro é por conta da resenha (aqui) que postamos recentemente e muitas pessoas comentaram que não sabia que o filme era baseado no livrou, outras não conheciam nem o livro e nem o filme. E pelo que vimos nos comentários, muita gente se interessou. Então aí está a chance de ganhar o livro Como Treinar Seu Dragão, da Cressida Cowell.






Como participar? 

- Ser seguidor público do blog (Google Friend Connect, fica no rodapé das postagens, é só clicar em "seguir este blog");

- Ter um endereço de entrega no Brasil. 

Regras 

- É válido somente um comentário em cada post; 

- Os comentários deverão ser condizentes com o post, nesse caso a pessoa deve ler o post e comentar algo interessante sobre o que foi dito. Comentários como "Legal, Gostei Muito, Interessante" não serão considerados; 

- Só serão válidos comentários feitos em posts publicados no mês de abril de 2014; 

- Comentem nesse post dizendo que estão participando do Top Comentarista. 

Informações adicionais 

- O ganhador será aquele que no final do período de 01 a 30 de abril maior número de comentários; 

- Se houver empate entre duas ou mais pessoas, cada uma ganhará um número para ser sorteado no Random.org; 

- O ganhador será anunciado até o dia 06/05/2014; 

- O ganhador deverá entrar em contato através do e-mail diariosdeleitura@gmail.com em até 48 horas com nome e endereço completos.




Resultado Março

Bom, gente, como já disse, houve muitos participantes, mas nem todos comentaram em todos os posts do mês.

Abaixo a lista dos participantes válidos:


E o(a) ganhador(a) ééééé:



Parabéns, Arlindo! Você tem 48h para nos mandar um e-mail 
(diariosdeleitura@gmail.com) com seu endereço.
E você, que não ganhou esse mês, não fique triste! Participe do Top Comentarista de Abril que está bem legal! Um beijo!





quinta-feira, 3 de abril de 2014

Resenha #46 - Projeto Rosie

Postado por Diarios De Leitura - quinta-feira, abril 03, 2014 - com 15 comentários
Ficha Técnica

Título: O Projeto Rosie 
Título Original: The Rosie Project
Autor: Graeme Simsion
Tradução: Ana Carolina Mesquita
Editora: Galera Record
Ano: 2013
ISBN: 978-85-01-40221-9
Páginas: 320


Resenha

Don Tilman é um geneticista sarado de 39 anos que mora sozinho e tem apenas dois amigos. Todas as suas atividades diárias estão estritamente programadas, sendo que nunca se atrasou para nada. Porém ele sabe que já passou da hora de arrumar uma companheira, mas sabe também que não tem habilidades para se socializar com as pessoas (vemos isso pelo número de amigos). Ele quer uma companheira apenas para se reproduzir e passar seus genes adiante. Don desenvolve então um questionário intitulado "Projeto Esposa", com cerca de quarenta perguntas para avaliar rigorosamente o perfil de cada uma que se candidatar. Meio machista, mas para ele é totalmente normal. Gene e Claudia, seus dois amigos que são casados, resolvem ajudá-lo.

Um dia, Gene manda uma mulher chamada Rosie ir até a casa de Don. Ele pensa que é para o Projeto Esposa, então dá o questionário para ela responder. Porém Rosie começa a mexer nas suas coisas, muda a mesa de lugar, ajuda ele a preparar o jantar, ela é espontânea e não segue regras, ela é um ser humano com seus defeitos e qualidades, quer viver a vida intensamente sem precisar calcular nada e Don não está acostumado com isso. Os dois conversam e ela conta que não sabe quem é seu pai. Don decide criar o Projeto Pai para ajudá-la a desvendar esse mistério. Os dois se envolvem em aventuras muito legais e engraçadas para conseguir o DNA de possíveis pais, Don começa a se relacionar melhor e descobre sentimentos que ele nunca pensou ser capaz de ter.

Esse livro foi uma surpresa maravilhosa para mim. O Don me lembra muuuito o Sheldon do seriado The Big Bang Theory. Ele parece não ter sentimentos, não entende ironias e tem tudo calculado. Claro que o final é previsível, mas o desenrolar da trama é sensacional. Teve vezes de eu querer dar um tapa nele para parar de ser tão calculista e dizer o que pensava! Mas no livro ele explica o motivo de ser assim, e isso não é spoiler, é porque ele sofreu bullying na adolescência e decidiu que com a sua inteligência, seria melhor do que todos. Gene e Claudia, que são os personagens secundários me cativaram muito também, principalmente Claudia. Os dois tinham um relacionamento aberto onde Gene poderia sair com outras mulheres, já que ele tinha o fetiche de transar com mulheres do mundo todo, pelo menos uma de cada país. Só que ele não percebeu que isso estava fazendo seu casamento desmoronar e quem dá um choque de realidade nele? O Don! A amizade entre esses três é muito bonita.

O livro é narrado em primeira pessoa, pelo Don. É uma leitura bem dinâmica, para passar o tempo mesmo. A narrativa flui muito bem e é possível ler em pouco tempo. O enredo não deixa pontas soltas e a descoberta sobre o pai de Rosie é uma das partes que mais me emocionou. Eu recomendo muito, esse foi um livro que, quando terminou, me deixou feliz. 






terça-feira, 1 de abril de 2014

Como caçar bons livros em sebos

Postado por Diarios De Leitura - terça-feira, abril 01, 2014 - com 13 comentários

Olá leitores e leitoras, tudo bem com vocês? O que acham de irmos comprar uns livros hoje?

Está sem promoção na internet e o preço das livrarias é muito caro? 
Sem problemas, podemos dar uma volta por uns sebos e ver o que achamos.
Como que é, você não gosta de frequentar esses lugares e não tem certeza da qualidade dos produtos?

Tudo bem, então eu vou mostrar para você que sebos são ótimos lugares para se passar um tempo procurando bons livros,  vamos a algumas dicas básicas para conseguir um bom exemplar ou até mesmo livros inesperados que vamos querer comprar só pelo prazer da descoberta.

1º - Pesquisa: Saiba exatamente o que você está querendo adquirir, pesquise as edições do livro que existem em português (ou na língua que quer comprar), veja as diferentes capas (isso ajuda muito nas buscas visuais) e saiba exatamente como se escreve o nome do autor, normalmente a organização de toda livraria e sebos se dá pelo sobrenome dele.

Veja quais outros livros o autor que você procura já publicou, caso não ache o livro que esteja procurando talvez você se interesse por outra publicação do mesmo, e isso vale para gêneros parecidos. Fique de olho nos preços, assim você poderá barganhar melhor ou não pagar caro por um livro.

2º - Local ou internet?: Existem muitos sites de sebos pela internet, o que facilita muito a busca pelo exemplar que você tanto procura, muitos são confiáveis, mas estamos falando de livros usados, por esse motivo ainda mantenho a preferência de ir ao local e sentir o livro em minhas mãos e ver seu estado físico (minha opinião). 

3º - Busca: Caso opte pela internet, faça uma busca detalhada sobre o produto, veja fotos se for possível e converse com o vendedor para ver a seriedade do profissional que você está lidando.  

Caso você opte pela loja física, reserve um tempo para dar uma pequena volta  pelo estabelecimento, fique de olho atento a tudo, capas diferentes, exemplares em boas condições (é aqui que a pesquisa sobre edições entra em ação). Converse com o vendedor, ele pode lhe ajudar, já que é interesse dele vender e normalmente pessoas que trabalhão em sebos são "gente boa".

Ao escolher o livro, observe seu estado de conservação, a coloração do papel, se não está muito envelhecido ou manchado, se não está comido por algum animal tipo traças ou ratos. Observe se a capa está em boas condições e se a lombada não está descolando ou a ponto de fazer isso. Olhe não apenas os livros que estão nas prateleiras, faça uma caçada completa, observe em caixas, amontoados, todos os cantos que for permitido, pois lá pode está algo que você não procurava e ser um tesouro esquecido.

4º - Barganha: O dono do sebo tem que lucrar também, mas como se trata de um comércio mais "informal", sem um preço 100% tabelado, podemos tentar ganhar um descontinho em nossa compra. Uma boa estratégia é demonstrar o interesse por um volume, perguntar o preço, deixar de lado por um tempo e depois tentar fazer um pacote com outros livros fazendo um pouco de desconto em todos os exemplares. Ex: esse livro custa R$10,00 se eu levar esse outro junto você me vende por R$15,00 os dois?

Lógico, tudo depende da raridade, as condições e valor do livro, para saber mais como avaliar o valor de um livro, confira o nosso post sobre o assunto AQUI.

5º - Conservação e cuidados: Nós já fizemos um post sobre como conservar livros mas é sempre bom relembrar. Após a compra, se seu volume não está em perfeitas condições, ele deve receber alguns cuidados. Limpeza de capa, remover manchas e outras coisas, manter sempre o lugar limpo e arejado e tudo mais.

Espero que as dicas ajudem vocês a fazerem grandes caçadas nesse ótimos lugares para se passar um tempo, achem os que tanto procuram e muitos outros que estão esperando para serem comprados, lidos e colecionados.